segunda-feira, 27 de agosto de 2012

PROJETO BAIRRO/ELEIÇÕES 3 ANO



PROJETO: "ELEIÇÕES NO BAIRRO/CIDADE"
Tema : "Eleições municipais e bairro/cidade". Tema transversal: Ética e cidadania.
Durações provável: agosto, setembro e outubro de 2012.
Público alvo:  alunos do Terceiro Ano A do Ensino Fundamental.
Justificativa: Os alunos estão comentando e ouvindo muito a respeito da eleição municipal. Aproveitando essa motivação natural e do estudo do bairro realizado nesse trimestre, desenvolveremos o tema através de um projeto que leve os mesmos a responderem as questões levantadas por eles, reconhecendo sempre a importância de participar efetivamente das eleições, provocando uma reflexão à realidade local dos bairros Moinho Velho (onde se situa a escola) e São Miguel (de onde são a maioria dos alunos). Já que os alunos já estavam trabalhando outro projeto sobre seus bairros, aproveitamos a motivação e criamos um subprojeto que continue motivando à pesquisa e o conhecimento local, ampliando a leitura do mundo em que vivem. Devido a proximidade das eleições, faz-se necessário um estudo relacionado ao tema, visto que nossos alunos, bem como suas famílias ainda  precisam de informações referentes a valorização do voto e ,através do estudo e discussão do tema , irão aprofundar seus conhecimentos acerca do voto de forma crítica e consciente e, a posteriori e concomitantemente ao projeto mostrando para seus pais a importância do voto para si, sua família e para a comunidade em que estão inseridos, destacando quais são seus interesses ao escolher um candidato que se comprometa a lutar por eles, elegê-lo e depois cobrar dele resultados: é desta forma que eles verão que o voto traz benefícios para suas vidas, pois a verdadeira cidadania passa pelo bom uso do direito de votar. Não anulá-lo ou deixá-lo em branco é uma forma consciente de exercer a cidadania. Votar ensina votar.
Objetivo geral: O presente projeto tem como objetivo estimular de forma crítica o conceito que os alunos têm sobre "o voto", abrindo espaço para que o aluno possa manifestar-se, buscando assim formar cidadãos plenos agentes transformadores das injustiças que tanto temos criticado e capazes de interferir criticamente na realidade para transformá-la. Conscientizar os alunos em relação à importância do voto.
Debater assuntos como emprego, casa própria, saúde pública, segurança, educação, moradia e outros que os alunos trouxerem em suas falas e pesquisas.
Objetivos Específicos:  Conhecer as necessidades e realidades de cada bairro estudado e fazer com que os alunos pensem, criem propostas para melhorias no bairro, desenvolvendo a criticidade e despertando o interesse pela política. Aprender quais as funções de um vereador e prefeito na esfera do bairro e município. Trabalhar em grupo, já que a turma estará dividida em partidos, onde cada grupo deverá criar um nome para o partido, as propostas, e escolher representantes (vereador e prefeito da turma). Desenvolver a oralidade, criação textual e artística (criando cartazes, logotipo do partido e letra de música). Conhecer como se dá o processo eleitoral onde todas as famílias do bairro participam: voto eletrônico e as propostas dos candidatos.

Metodologias: Através de pesquisas e entrevistas com moradores do bairro (sobre mudanças sofridas nos locais ao longo dos anos); criação de debates entre os candidatos que serão escolhidos nos grupos; votação direta e secreta, interagindo com outras turmas e convidando outros professores e profissionais da escola para votar; demonstrando os deveres de cada vereador e prefeito eleitos pela turma. Montar dentro do grupo série o projeto de eleição (simular uma eleição com candidatos pertencentes a cada classe). Definir o nome, sigla e símbolos dos partidos. Produzir textos (propostas dos candidatos).Pesquisa, construção e análise de gráficos. Criar o logotipo e cartazes do partido. Voto simulado. Confecção das cédulas e urna.

Recursos: cartazes, violão (para cantar as músicas), confecção de material impresso com as propostas (santinhos xerocados), caixas e papéis para a confecção das urnas.

Avaliação: Através de um acompanhamento nos grupos e individualmente verificando se houve busca de informações e registro coerente para a produção dos trabalhos. Observar o uso da linguagem oral e escrita. Se houve colaboração individual com o grupo. Observação da postura do aluno frente às situações do cotidiano que envolvam atitudes de respeito, compreensão e solidariedade.


Culminância do projeto: Efetivação da eleição, com a participação da turma que desenvolveu o projeto, convidando o outro terceiro ano para votar e envolver os outros professores (de Música, Espanhol e Educação Física) para a votação. Contagem de votos. Posse dos candidatos e o discurso proferido pelos mesmos. Pretende-se divulgar o projeto no Blog da Escola e no jornal de circulação da cidade.

Atitudes a serem trabalhadas: Respeitar e valorizar a diversidade cultural; Valorizar as discussões e respeitar as várias opiniões expressadas; Trocar ideias e opiniões; Assumir atitudes de respeito pelos outros; Tomar posição perante os problemas sociais, como a violência, necessidades locais da população dos bairros, etc. Assumir compromissos diante da importância do seu papel na sociedade; Colaborar na criação de propostas de soluções coletivas; Adotar atitudes de compreensão, solidariedade e deveres como cidadãos.

Obs: Não será permitido partidos que já existem. A intenção é que os alunos criem siglas e candidatos, evitando opiniões pessoais sobre os candidatos reais do município.
Autora: Flávia Garcia Fernandes


E.M.E.F. 29 DE SETEMBRO 2012 – TERCEIRO ANO.
Projeto "O bairro da escola"
Professora Flávia Garcia Fernandes
Duração: II Trimestre 2012
Objetivos:
                     Estudar o bairro Moinho Velho, o qual a escola situa-se (história, desenvolvimento, aspectos sócio-econômicos e culturais etc.).
                     Identificar características do local em que moramos.
Descrição do projeto:
  Num primeiro momento,pesquisar a história do bairro e pontos importantes ( indústrias, comércios, curiosidades e aspectos da comunidade escolar.  A Segunda parte do exercício foi analisar a vida dos habitantes dos bairros e a situação do meio-ambiente. As crianças deveriam verificar se eles estavam satisfeitos com a sua cidade, com o bairro,  o que eles precisavam, como estavam o abastecimento de água, a coleta de lixo,  e a qualidade de vida (lazer).Procurar  no jornal várias notícias indicam a situação da cidade/bairro: o que está bom e o que precisa ser melhorado; para verificar as condições ambientais e como podemos melhorar os desafios. Nesse momento, o professor e a professora estiveram orientando as crianças, mas procurando com que elas mesmas resolvessem os problemas, através do questionamento constante. Procurar na internet a localização do bairro na cidade, na região e estado.

                     História do bairro
                     Aspectos físicos
                     Atividades econômicas
                     Dados populacionais
                     Educação
                     Linhas de ônibus
                     Serviços e lazer
                     Bairros Vizinhos ( enfatizar o bairro São Miguel)
                     Vias de acesso e distâncias
                     Rios e córregos
                     Curiosidades e fotos.

Obs: A professora deve orientar a escrita e ortografia. Para a ilustrar o bairro, as crianças desenharão símbolos para os itens; o professor discutiu o que era um símbolo e pediu que as próprias crianças dessem exemplos para cada item . Expor painel das curiosidades, imagens e reportagens. Descrever o passeio pelo bairro em texto coletivo.

METODOLOGIA: Solicitar que os alunos escrevam no quadro o nome do bairro em que moram e uma característica. Perguntar a eles se sabem quais são as transformações que ocorreram no Brasil desde o início da construção dos estados e capitais.  Comente sobre as mudanças que acontecem nos bairros onde moramos e solicite que façam uma pesquisa com seus familiares ou vizinhos.
Construa com os alunos as perguntas que serão feitas para os entrevistados a na pesquisa a ser feita. Caso eles tenham fotos e possam mostrar na escola, que elas sejam anexadas à entrevista.
Para iniciar, os próprios alunos podem colocar numa folha quais mudanças eles viram acontecer no bairro onde moram. Criar um momento do VOCÊ SABIA: (Os próprios alunos podem pesquisar para aumentar as informações, como por exemplo:
Você sabia que a maior parte das cidades brasileiras estão divididas em bairros? Você sabia que São Paulo está dividida em 91 bairros? Você sabia que... Leve os alunos ao laboratório de Informática para realizar uma pesquisa na internet sobre o conteúdo trabalhado, bem como as questões da entrevista. Após toda a atividade realizada faça algumas perguntas, no caderno, aos alunos como, por exemplo: Onde está localizada a sua escola? Está no mesmo bairro em que você mora? Se a resposta for negativa, responda em que bairro ela está situada.- Escreva o nome dos bairros próximos à escola. - Seus familiares moram em quais bairros? Produzir um desenho que descreva o bairro. Desenhar a escola, o que tem em seus arredores, como o comércio ou as casas, a área verde.

Outras Atividades:

                     Passeio aos arredores da escola.

                     Pesquisa da sua casa no bairro, no google maps (aulas de Informática).

                     Resgate de fotos antigas do bairro e escola.

                     Pesquisa: O bairro em que moramos é um lugar muito importante para cada um de nós. Pois é nele que se encontram sua moradia, a rua onde você brinca, o local de compras, onde vivem amigos e vizinhos. Os alunos farão uma pesquisa com os pais ou vizinhos para saber como era antigamente o bairro onde moram.

Avaliação: Pedir para os alunos apresentarem seu desenho e sua descrição do bairro.
VISITA DOS TERCEIROS ANOS A FÁBRICA DE CALÇADOS NO BAIRRO MOINHO VELHO  - DOIS IRMÃOS.





Propostas  e Letras de Músicas digitadas pelos alunos: foi a primeira vez que muitos tinham usado processador de texto . Digitações lentas , mas   no final, todos ganharam  as propostas de todos os Partidos  do Bairro.



CARTAZES COM PROPOSTAS DOS PARTDOS:
PARTIDO SÃO MIGUEL- PSM
 PARTIDO DOIS IRMÃOS- PDI
PARTIDO DA ESCOLA - P.E.
PARTIDO DO RIO GRANDE DO SUL - PRS







PROJETO AMIZADE PRIMEIRO ANO

 
EMEF IMPERATRIZ LEOPOLDINA
NOVO HAMBURGO – BAIRRO:IDEAL 
PROJETO: AMIZADE COM AMOR SE FAZ NA ESCOLA: SEGUNDO TRIMESTRE
 
                                                       Professora Flávia Garcia Fernandes
                      


                      

OBJETIVOS :

                     Demonstrar a importância de se cultivar amigos dentro e fora da escola;

                     Cultivar os bons hábitos de convivência e amor dentro da família;

                     Incentivar o respeito mútuo a partir de atividades compartilhadas em grupo;

                     Diminuir o grau de agressividade no relacionamento entre os alunos;

                     Trabalhar em equipe com alunos, professores funcionários e toda gestão escolar.

                     Aprender e saber respeitar as diferenças físicas e psicológicas que existem entre as pessoas;

                     Apropriar os conceitos matemáticos de adição e multiplicação das virtudes e das amizades;

                     Apropriar os conceitos matemáticos de subtração, utilizando os sentimentos negativos como inveja, egoísmo, desrespeito, etc.

                     Conhecer as variadas maneiras amizades que podem estabelecer com animais, plantas, etc. Introduzir o estudo sobre os animais, ressaltando a amizade que podemos ter pelos mesmos.

MATERIAL:

                     Livro Ninguém é igual a Ninguém (Regina Otero e Regina Rennó).

                     Textos diversificados sobre o tema da Amizade e Fraternidade; interpretação e redação pessoal.

                     Filme sobre o tema de amizade e fraternidade.

                     Texto extraídos site: História para criança ler, ouvir e sonhar

 

PLANEJAMENTO :

 

1º Sensibilização. 2º Concretização. 3 º Integração. 4º Exposição.

 

TEMAS TRANSVERSAIS:

 

ÉTICA: diálogo, respeito mútuo, solidariedade. Sensibilização e valorização do colega, do professor e funcionários da própria escola como instrumento para esclarecer os conteúdos.

 

SAÚDE: participação do aluno em casa, na escola e nos lugares públicos. O desenvolvimento de hábitos saudáveis.

 

PLURALIDADE CULTURAL: diferentes formas de transmissão de conhecimento: práticas educativas e educadores nas diferentes culturas. Relações de amizade, valorizando a liberdade de escolha de vínculos sócio afetivos como elemento de liberdade de consciência e de associação.

 

CIDADANIA: Direitos e deveres individuais e coletivos.

 

EXECUÇÃO:

Sensibilização: Este é um projeto interdisciplinar que aborda todas os alunos, professores e funcionários  da escola. Desenvolver a aprendizagem dos valores humanos de união, fraternidade, amizade, companheirismo, respeito e amor ao próximo através de situações compartilhadas em grupo.

 


CONCRETIZAÇÃO:

                     Para estimular a criatividade dos alunos foram criadas Monitores da paz  para que todos participasse e sejam responsável pela escola  e o bem estar de todos.

                      Incentivar a leitura compartilhada por meio do livro Ninguém é igual a ninguém. Estrutura textual de um livro; Estrutura da frase; Coletivo, encontro consonantal, separação de sílabas;

                     Desenvolver a oralidade e a escrita através do reconto oral e da composição escrita do bilhete para o colega. Estrutura funcional do BILHETE.

                     Valores Humanos no dia-a-dia; Pintura de faixas gigantes sobre o tema.

                     Serão sorteados  aleatoriamente livros paradidáticos ou revista de atividades durante todo o mês de fevereiro na sala de aula que mas se destacar.

  

IINTEGRAÇÃO:

 

                     Ao iniciar a aula, fazer uma oração agradecendo a Deus pelos nossos colegas de classe, pelos nossos amigos que não estudam na escola e pela nossa família. Ressaltar o amor ao próximo. Realizar um círculo na sala de aula (mudar a disposição das carteiras, se for possível).Contar a estória do livro Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó. Perguntar aos alunos o que entenderam sobre a história e como podemos fazer para respeitar as diferenças entre os nossos colegas.Os alunos realizarão leitura silenciosa e oral do texto (verificar as dificuldades na leitura, realizando a mediação na transcrição da linguagem e na compreensão da palavra escrita). Realizar atividades referentes ao texto: I n t e r p r e t a ç ã o.

                      Introduzir o estudo dos animais, conversando com os alunos sobre a importância de cuidarmos deles com carinho. Falar sobre a amizade que alguns animais têm com as pessoas (o pássaro e o cão, por exemplo).

                     Realização da leitura silenciosa e oral do texto Como viver em fraternidade. Fazer uma interpretação do texto com o grupo .Na celebração da amizade, viver em fraternidade é melhor que brigar. Uma das maneiras de viver bem é ser honesto e falar a verdade. Desenvolver problemas matemáticos para os alunos resolverem com situações sobre amizade

 

                     Iniciar a aula conversando com os alunos sobre a importância de sempre observarmos o nosso jeito de ser. Devemos nos livrar de sentimentos ruins e pedir sempre à Deus que nos ilumine e nos capacite para o perdão. Ressaltar a necessidade de ajudarmos uns aos outros e vivermos sempre em união. Em seguida, realizar a leitura de um texto sobre a reavaliação de nossas vidas

                     É bom saber trabalhar com o colega. Explicar aos alunos que nesse momento, nós iremos realizar a leitura do livro Ninguém é igual a Ninguém, em duplas. Explicar que cada um possui características próprias e como é importante a gente saber respeitá-las. Os alunos reunirão em duplas. Cada dupla irá receber um livro Ninguém é igual a ninguém. Eles realizarão a leitura e cada integrante da dupla escreverá um bilhetinho para o outro. Em seguida, cada aluno lerá o bilhetinho que recebeu em voz alta e o colocará no PAINEL DOS AMIGOS (um cartaz em papel sulfite com os envelopes pequenos colados). Colar bilhete e envelope. Conversar com os alunos e explicar que nós também podemos ter amizade com as árvores. Explicar que elas retribuem os bons cuidados com refrescantes sombras e, algumas delas, com deliciosos frutos.

 

EXPOSIÇÃO:

 

                     Expor todos os trabalhos na parede da escola.

                     Apresentação dos trabalhos na acolhida.

                     Exposição de um pomar da amizade do projeto Mais educação.


CONCLUSÕES E APLICAÇÕES:

 

           Cultivar os bons hábitos de convivência e amor dentro da família e da Escola, incentivando o respeito mútuo a partir de atividades compartilhadas em grupo, diminui o grau de agressividade no relacionamento entre os alunos. Eles devem aprender e saber respeitar as diferenças físicas e psicológicas que existem entre cada um.

         Acredito que o "jeitinho” de ensinar de cada professor é o verdadeiro método, mas como todo método exige uma base na qual nos apoiamos, chegamos a conclusão que os projetos são necessários e acredito que estamos  lançando sementes, que germinarão, e convidamos a todos que tragam novas sementes para compor um verdadeiro pomar que é a escola.


 

REFERÊNCIAS:

 


 

Projeto:Amizade  Com Amor se faz na Escola - Paraíso do Educando, site: paraisodoeducando.blogspot.com/. ../projeto-amizade-com-amor-se-f...




quinta-feira, 19 de abril de 2012

+ sugestões e imagens Índios


Dia do Índio: 19 de Abril


SOMENTE ÍNDIOS PODEM AFIRMAR QUE NÃO CONTRIBUI PARA DESTRUIÇÃO DO PLANETA”.(CELLO VIEIRA)







Onde estão os índios brasileiros?


Vivem em áreas espalhadas por todos os Estados, mas a maior parte das terras e da população indígena está mesmo é na Amazônia.


Como é a língua indígena?


Você acha que os índios falam outra língua? Não é bem assim!!! Os povos que habitavam o litoral do Brasil usavam principalmente a língua Tupi e muitas palavras da língua portuguesa tem origem no tupi-guarani. Quer conhecer algumas? Veja só: ARARA, CAPIM, CATAPORA, CIPÓ, CUIA, CUMBUCA, CUPIM, JABUTI, JACARÉ, JIBÓIA, JURURU, MANDIOCA, MINGAU, MINHOCA, PAÇOCA, PETECA, PINDAÍBA, PIPOCA, PREÁ, SARARÁ, TAMANDUÁ, TAPERA, TAQUARA, TOCA, TRAÍRA, XARÁ... Muitas, não? E pode ter certeza que há muito mais!


1. Separe as sílabas das palavras indígenas no caderno.


2. Pinte o desenho indígena com cores quentes. As cores quentes, são associadas ao sol e ao fogo: amarelo, laranja e vermelho.









NO DIA 19 DE ABRIL É COMEMORADO O DIA DO ÍNDIO, DATA CRIADA EM 1943, PELO ENTÃO PRESIDENTE, GETÚLIO VARGAS, ATRAVÉS DO DECRETO DE LEI Nº 5540.


MAS PORQUE FOI ESCOLHIDO O 19 DE ABRIL?


PARA ENTENDERMOS A DATA, DEVEMOS VOLTAR PARA 1940. NESTE ANO, FOI REALIZADO NO MÉXICO, O PRIMEIRO CONGRESSO INDIGENISTA INTERAMERICANO. ALÉM DE CONTAR COM A PARTICIPAÇÃO DE DIVERSAS AUTORIDADES GOVERNAMENTAIS DOS PAÍSES DA AMÉRICA, VÁRIOS LÍDERES INDÍGENAS DESTE CONTINENTE FORAM CONVIDADOS PARA PARTICIPAREM DAS REUNIÕES E DECISÕES. PORÉM, OS ÍNDIOS NÃO COMPARECERAM NOS PRIMEIROS DIAS DO EVENTO, POIS ESTAVAM PREOCUPADOS E TEMEROSOS. ESTE COMPORTAMENTO ERA COMPREENSÍVEL, POIS OS ÍNDIOS HÁ SÉCULOS ESTAVAM SENDO PERSEGUIDOS, AGREDIDOS E DIZIMADOS PELOS “HOMENS BRANCOS”.


NO ENTANTO, APÓS ALGUMAS REUNIÕES E REFLEXÕES, DIVERSOS LÍDERES INDÍGENAS RESOLVERAM PARTICIPAR, APÓS ENTENDEREM A IMPORTÂNCIA DAQUELE MOMENTO HISTÓRICO. ESTA PARTICIPAÇÃO OCORREU NO DIA 19 DE ABRIL, QUE DEPOIS FOI ESCOLHIDO, NO CONTINENTE AMERICANO, COMO O DIA DO ÍNDIO.





CURIOSIDADES SOBRE OS POVOS INDÍGENAS:





1. SE VOCÊ GOSTA DE COMER MILHO QUENTE, CURAU E PAMONHA SAIBA QUE OS ÍNDIOS DA AMÉRICA DO SUL FORAM OS PRIMEIROS A CULTIVAR O MILHO. FEIJÃO, ABÓBORA, ALCACHOFRA E MARACUJÁ TAMBÉM FORAM DESCOBERTOS E CULTIVADOS POR ELES.





2. SÓ OS CHEFES USAM COCAR. ELE É UM SÍMBOLO DE PODER DENTRO DA ALDEIA. CADA COR DO COCAR TEM UM SIGNIFICADO. PARA OS ÍNDIOS CAIAPÓS, O VERDE REPRESENTA AS FLORESTAS ONDE MORAM OS ANIMAIS E OS ESPÍRITOS DOS MORTOS, O AMARELO SIMBOLIZA AS MULHERES, AS CASAS E AS PLANTAÇÕES E O VERMELHO, OS HOMENS, BEM NO CENTRO DO COCAR.


3. CADA TRIBO TEM UM PAJÉ. ELE É O LÍDER ESPIRITUAL E UMA ESPÉCIE DE MÉDICO DOS ÍNDIOS. O PAJÉ É QUEM ESCOLHE O NOME DAS CRIANÇAS DEPOIS DE PEDIR INSPIRAÇÃO PARA OS SERES DA NATUREZA E CONSULTAR DEUS.


4. VOCÊ É UMA PESSOA CHEIA DE NHENHENHÉM? SAIBA QUE ESSA PALAVRA VEM DO TUPI E QUER DIZER CONVERSA JOGADA FORA, OU SEJA, BLABLABLÁ.


6.PARA MUITOS POVOS INDÍGENAS, ASSIM QUE O INDIOZINHO OU A INDIAZINHA NASCE, O PAI CORTA CARINHOSAMENTE O CORDÃO UMBILICAL COM OS DENTES. DEPOIS, FICA DE RESGUARDO ATÉ QUE O RESTO DO CORDÃO CAIA. PARA ELES, O NASCIMENTO DE UM FILHO DEPENDE DO PAI. JÁ A MÃE, GERA O BEBÊ.




5. AGORA VAMOS COLORIR O DESENHO INDÍGENA COM CORES FRIAS. AS CORES FRIAS, SÃO ASSOCIADAS À ÁGUA, AO GELO, AO CÉU, E ÀS ARVORES: VIOLETA, AZUL E VERDE. SÃO AQUELAS QUE NOS TRANSMITEM A SENSAÇÃO DE FRIO.

quinta-feira, 8 de março de 2012

8 DE MARÇO: DIA INTERNACIONAL DA MULHER



"As mulheres constituem a metade mais bela do mundo."


(Jean-Jacques Rousseau)
 






No dia Internacional da Mulher celebrarmos todos os direitos adquiridos pelo sexo feminino!



Desde os meados do século XIX, as mulheres lutam por melhores condições de trabalho e por direitos políticos e socias. Antigamente as mulheres não tinham o direito ao voto, já imaginou! No Brasil a mulher só teve direito ao voto em 1932, durante o governo de Getúlio Vargas.



O dia 8 de março foi escolhido porque nesta mesma data em 1857, na cidade de Nova Iorque, um grupo de mulheres operárias lutavam por uma carga horária de trabalho mais digna. Vejam só, pediam a redução de 14 horas para 10 horas de trabalho, atualmente a carga horária é de 8 horas por dia! Infelizemente o ato foi reprimido com violência e muitas mulheres morreram por esta causa.
 
FONTE: http://www.smartkids.com.br/datas-comemorativas/8-marco-dia-da-mulher.html


FRASES:

"A mulher é o negro do mundo. A mulher é a escrava dos escravos. Se ela tenta ser livre, tu dizes que ela não te ama. Se ela pensa, tu dizes que ela quer ser homem". John Lennon

"A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova." Léon Tolstoi
 

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Frases sobre Educação para Início do Ano letivo:Freire e Rubem Alves

 Paulo Freire:


"Um dos grandes pecados da escola é desconsiderar tudo com que a criança chega a ela. A escola decreta que antes dela não há nada."

"O professor é um coordenador de atividades que organiza e atua conjuntamente com os alunos."

"Além de um ato de conhecimento, a educação é também um ato político. É por isso que não há pedagogia neutra."

O caminho se faz caminhando.
Eu gosto esclusivamente desta porque no tempo que eu fui monitor de jovens e adulto na pedagogia Freiriana, foi esta frase que me deu todo o suporte.

"Pedagogia como prática para a liberdade" : Quando o oprimido liberta-se da opressão também liberta o opressor...

A leitura de mundo precede a leitura da palavra...
"A construção do conhecimento se faz através do diálogo"

"Se aprende com as diferenças e não com as igualdades"

Adoro esta: "O sonho de uma criança ao caminhar para a escola é encontrar um amigo, um guia, um animador, um líder. Alguém muito especial, consciente, envolvido em laços de afetividade, que se preocupa com ela e que seja capaz de fazê-la sorrir e aprender a construir sua própria aprendizagem."

O educador é entendido como alguém que traz conhecimento e não como um copo vazio, o educador não é o dono do saber ....
... ninguém educa ninguém e ninguém se educa sozinho”.
A MELHOR MANEIRA DE EDUCAR É DAR EXEMPLO.


a)
"Não posso ser professor se não percebo cada vez melhor que, por não poder ser neutro, minha prática exige de mim uma definição. Uma tomada de posição. Decisão. Ruptura. Exige de mim que escolha entre isto e aquilo".
b)
"Só desperta paixão de aprender, quem tem paixão de ensinar."
(Paulo Freire)
Reflexão, sobre quem é o educador.
" O educando se torna realmente educando quando na medida em que conhece, ou vai conhecendo (...) e não na medida em que educador vai depositando nele a descrição dos objetos ou dos contúdos".(FREIRE,1992)
"QUEM FORMA SE FORMA E RE-FORMA AO FORMAR E QUEM É FORMADO FORMA-SE E FORMA AO SER FORMADO".


"QUEM ENSINA APRENDE AO ENSINAR E QUEM APRENDE ENSINA AO APRENDER".
"É que a democracia, como qualquer sonho, não se faz com palavras desencarnadas, mas com reflexão e prática".

(Paulo Freire. Professora sim, tia não. p91)
"O mundo não é. O mundo está sendo." Paulo Freire, 1997
Lendo para preparar um trabalho, encontrei o que tinha a essência do que pensava:

“Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho”.
"GOSTO DE SER GENTE PORQUE A HISTÓRIA EM QUE ME FAÇO COM OS OUTROS E DE CUJA FEITURA TOMO PARTE É UM TEMPO DE POSSIBILIDADES E NÃO DE DETERMINISMOS"
Entre tantas frases de Paulo Freire que norteiam minha ação pedagógica, citaria a que mais define o meu trabalho: "Não se pode falar de educação sem amor".
"As crianças têm uma sensibilidade enorme para perceber que a professora faz exatamente o contrário do que diz".
( Paulo Freire )





RUBEM ALVES





"OS OLHOS SÃO A LÂMPADA DO CORPO. QUANDO A LUZ DOS OLHOS É COLORIDA, O MUNDO VIRA UM ARCO-ÍRIS"



"QUEM TOLERA TUDO É PORQUE NÃO SE IMPORTA COM NADA"

"Pessoas que fizeram do ato de engolir sapos um hábito acabam por ficar parecidas com eles: andam aos pulos, sempre rente ao chão e coaxam monotonamente."


A beleza é triste pois ela está no lugar de algo que se foi.
O tempo perdido não pode ser recuperado.
Sua beleza só pode ser vivida como ausência: a beleza dói...
Magia é isto: invocar o que se foi, mas que continua a nos habitar. Ou será poesia? (Rubem Alves)
"Amizade é o encontro de duas solidões. Quando duas solidões se encontram, acontece a comunhão". (Rubens Alves)

"Ódio produz casamentos duradouros. O ódio não suporta a idéia de ver o outro voando livre, para longe... O ódio segura, para que o outro não seja feliz. O ódio gruda mais que amor. Porque o amor deixa o outro voar..." (Rubens Alves)

A alma é uma paisagem. As paisagens da alma não podem ser comunicadas. Quando mais fundo entramos nas paisagens da alma, mais silenciosos ficamos. (Rubem Alves)

Um telefonema não é uma carta falada. Pois lhe falta o essencial o silêncio da solidão, a calma da caneta pousada sobre a mesa que espera e escolhe pensamentos e palavras. O telefone põe a solidão a perder. (Rubem Alves)

Muitas doenças da alma decorrem do fato de que nos levamos a sério. Os demônios são sérios e graves. Deus é leve e ri. "O riso é o início da oração" (R. Niebuhr). (Rubem Alves)

A proximidade da morte ilumina a vida. Aqueles que contemplam a morte nos olhos vêem melhor, porque ela tem o poder de apagar do cenário tudo aquilo que não é essencial. Os olhos dos vivos tocados pela morte são puros. Eles vêem aquilo que o amor tornou eterno. (Rubem Alves)
A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina. (Rubem Alves)

A verdade não mora no que se diz, mas no como ele é dito. Ela não está na letra; está na música. Pouco importa que você esteja certo e que o outro seja o culpado. Os fatos não salvarão o seu amor. O que salva o amor é a música com que falamos... ( Rubem Alves)

O tempo perdido não pode ser recuperado. Sua beleza só pode ser vivida como ausência: a beleza dói... Magia é isto: invocar o que se foi, mas que continua a nos habitar. Ou será poesia? (Rubem Alves)

"Sinto-me nascido a cada momento para a eterna novidade do mundo. A última coisa que se pode sentir diante da 'eterna novidade do mundo' é tédio. O pensamento é uma criança que explora essa caixa de brinquedos chamada mundo. Pensar é brincar com os pensamentos." (Rubem Alves)

Eu sou uma saudade imensa, cercada de carne por todos os lados.
Quem acredita que Deus tem uma câmara de torturas eterna não pode amá-lo. Só pode temê-lo. Mas, como Deus é amor, aquilo que é temido não pode ser Deus. Só pode ser o Diabo.(...)
"Você entendeu: esta estória é uma parábola sobre Deus. Quem acredita no inferno está, na realidade, acreditando em coisas horrendas sobre Deus. A questão crucial, portanto, nessa pergunta sobre a existência do inferno é: o que você pensa de Deus?"

Nossas Escolhas....
Não é de se admirar, portanto, que as pessoas passem suas vidas com a estranha sensação de que não era bem aquilo que desejavam. Elas foram alguma coisa diferente dos seus sonhos, e esta traição as condenou a infelicidade. Só lhes resta então compreender a verdade das palavras de Paulo Leminski: "Ai daqueles que não morderam o sonho e de cuja loucura nem mesmo a morte os redimirá".

" O nascimento do pensamento é igual ao nascimento de uma criança: tudo começa com um ato de amor. Uma semente há de ser depositada no ventre vazio. E a semente do pensamento é o sonho. Por isso os educadores, antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam ser especialistas em amor: intérpretes de sonhos."



" O que a memória ama fica eterno"
(do livro: O retorno e Terno - R. Alves)





Reflita com Rubem Alves>
# "Amizade não acontece por causa de concordância de palavras".
# "Saudade é uma maneira de sentir a vida".
# "Amizade existe sobre um pressuposto de afetividade".
# "Somos belos como os desejos de Deus".
#"A maioria dos pais não está interessada na educação dos seus filhos. Talvez nem saiba o que seja isto".
# "O livro nos conduz a um lugar de intimidade só nosso".
# "Colha o dia como se fosse um fruto maduro que amanhã estará podre. A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente".
# Amizade não acontece por causa de concordância de palavras – Rubem Alves



"Antes de ser feito com o corpo, o amor é feito com as palavras." Rubem Alves


É a saudade que torna encantadas as pessoas. A ausência faz crescer o desejo, purifica a memória." Rubem Alves


"Aquilo que está escrito no coração não necessita de agendas porque a gente não esquece. O que a memória ama fica eterno". Rubem Alves

AMOR - Rubem Alves...lindo demais!!
Amor é isto: a dialética entre a alegria do encontro e a dor da separação.De alguma forma a gota de chuva aparecerá de novo, o vento permitirá que velejemos de novo, mar afora. Morte e ressurreição. Na dialética do amor, a própria dialética do divino. Quem não pode suportar a dor da separação não está preparado para o amor. Porque o amor é algo que não se tem nunca. É evento de graça. Aparece quando quer, e só nos resta ficar à espera. E quando ele volta, a alegria volta com ele. E sentimos então que valeu a pena suportar a dor da ausência, pela alegria do reencontro.

"De vez em quando, raramente, o povo fica bonito. Mas, para que esse acontecimento raro aconteça, é preciso que um poeta entoe uma canção e o povo escute: “Caminhando e cantando e seguindo a canção...” Isso é tarefa para os artistas e educadores. O povo que amo não é uma realidade, é uma esperança."

Rubem Alves
Psicanalista e professor emérito da Unicamp


Sociedades se constroem quando os homens concordam sobre coisas grandes. A amizade acontece quando os homens concordam sobre coisas pequenas



Por quê? Quem faz essa pergunta se encontra diante de um enigma, algo que não entende. Não entende e dói. É preciso que o não-entendido doa para que a pergunta brote. Há muitas coisas que não entendemos. Mas elas não doem. Não doendo, não fazemos a pergunta. Fazemos a pergunta para diminuir a dor, para dar sentido à dor.” RUBEM ALVES em "O amor que acende a lua".


"O nascimento do pensamento é igual ao nascimento de uma criança: tudo começa com um ato de amor. Uma semente há de ser depositada no ventre vazio. E a semente do pensamento é o sonho. Por isso os educadores, antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam ser especialistas em amor: intérpretes de sonhos."
( Rubem Alves )